Flacidez e nutrição estética

Flacidez e nutrição estética

 

A falta de fibras que sustentam a pele pode ocasionar a tão temida flacidez. Muitos não sabem, mas existem dois tipos de flacidez: a muscular e  dérmica. A flacidez dérmica está ligada às alterações na pele, onde ocorre uma intensa desorganização da fibra que constituí o tecido ocasionando alterações em sua firmeza. A flacidez muscular já é mais delicada, pois diz respeito ao enfraquecimento de músculos, e, para uma boa qualidade de pele, precisamos pensar em corrigir as duas.

O consumo excessivo de carboidratos, como pães, massas, bolos, bolachas, refrigerantes, pizzas, lanches, açúcares em geral, associado à baixa ingestão proteica (carne, peixe, frango, leite, ovos, cereais), leva à formação de um processo chamado glicação, no qual o nosso colágeno é rompido, propiciando o aparecimento da flacidez, rugas e envelhecimento da pele (corporal e facial).

 

Estudos já apontam a influencia de alguns nutrientes na prevenção da glicação e na melhor estruturação do colágeno garantindo uma melhor qualidade da pele e músculos. Seguem alguns exemplos de alimentos que devem fazer parte da alimentação se sua preocupação é a flacidez.

Lisina, prolina e glicina: Para obter essas proteínas, pode-se adicionar na alimentação a gelatina sem sabor preparada com suco natural. É importante usar a gelatina sem sabor pela ausência de corantes e edulcorantes artificiais, que são substâncias que desgastam nutrientes do organismo.

Vitamina C: Esse nutriente é encontrado em abundância nas frutas ácidas como laranja, limão e acerola. Também está presente na goiaba, tomate, kiwi, abacaxi, morango, salsa e pimentão.

Cobre: Os frutos do mar, grãos integrais, feijões, nozes e batatas são boas fontes de cobre. Outras fontes importantes são folhas verde-escuras, os frutos secos (ameixa, damasco e figo secos), o cacau e a levedura.

Zinco: Está presente em alimentos ricos em proteínas como carnes magras, frango, peixe, amendoim, leite e derivados, leguminosas , nozes e cereais integrais.

Manganês: As melhores fontes são abacaxi, oleaginosas (amendoim, castanhas, nozes), aveia, arroz integral, farinha de trigo integral, espinafre, batata doce, chá preto e chá verde

Silício: Mineral encontrado na aveia, feijão, aspargos e chá de cavalinha

Além de cuidar da alimentação, cuide da atividade física. A prática de exercícios regulares ajuda a manter os músculos fortalecidos e, consequentemente, o tônus da pele. Avaliar a ingestão de água do dia também é essencial para a manutenção do colágeno.

E usar suplemento de colágeno, ajuda? Se você já aderiu todas as dicas citadas a cima, sim, você pode e deve utilizar o colágeno como suplemento alimentar.

@beleanbr

 

 

Pague com
  • PagSeguro
Selos
  • Site Seguro

Bioghen Suplementos Nutricionais Ltda - CNPJ: 19.416.061/0001-62 © Todos os direitos reservados. 2022


Para continuar, informe seu e-mail